Follow by Email

domingo, 17 de julho de 2011

AÇÃO E REAÇÃO

"Duas coisas instruem o homem sobre toda a sua natureza: o instinto e a experiência." (Blaise Pascal)

O instinto guia o homem através de impulsos e situações fáticas do meio em que se encontra, daí decorrerão suas atitudes instintivas de agir ou estar estático diante de uma situação casual. Os impulsos levarão os homens a erros ou acertos, dependendo do motivo que causou sua ação impulsiva, a forma como ele reagiu, o resultado dirá se ele errou ou acertou. Se ele conseguiu seu objetivo ou foi uma tentativa frustrante, se quem recebeu a reação foi atingida dentro das expectativas do agente ou não, ou até em desacordo com o que era esperado. Se sua ação mudou o pensamento e a pessoa que antes lhe deu um motivo para desencadear todo esse processo de ação e reação.

A experiência vai prevenir o homem, pois, diante de situações adversas, ele poderá se comportar tranquilamente e resolver a situação. Dessa maneira, se agir com experiência e não por impulso, ele terá mais resultados positivos e menos resultados negativos. Agirá racionalmente e pensará antes de desencadear uma ação, ou seja, seu processo de ação e reação não será totalmente dinâmico, ele terá uma pausa, nesse momento seu conhecimento irá ser aproveitado de forma rápida e grandiosa, pois ao invés de um impulso reativo impensado, a razão estará na reação.

Sendo assim, o homem deve agir com cautela, se for para agir com impulso, que utilize a razão, se for experiente, não se deixe levar pelos impulsos da vida. Dessa forma, ele manterá um controle e aprenderá cada vez mais, mesmo em situações complexas, seu conhecimento racional irá predominar em seu modo de agir.

Toda ação humana causa uma reação, e a partir daí ele irá ter um crescimento ou uma regressão. Se ele age para o bem ele segue no modo da bondade, se age para o mal anda pela ignorância que aprisiona o homem nos desejos da carne. Nesse meio termo, de ações e reações o homem vai definindo uma parte do seu futuro.