Follow by Email

segunda-feira, 25 de julho de 2011

SALTOS E VOOS

"Se um dançarino desse saltos muito altos, poderíamos admirá-lo. Mas se ele tentasse dar a impressão de poder voar, o riso seria seu merecido castigo, mesmo se ele fosse capaz, na verdade, de saltar mais alto que qualquer outro dançarino. Saltos são atos de seres essencialmente terrestres, que respeitam a força gravitacional da Terra, pois que o salto é algo momentâneo. Mas o vôo nos faz lembrar os seres emancipados das condições telúricas, um privilégio reservado para as criaturas aladas." (Kierkegaard)

Mesmo vencendo grandes desafios e superando limites que antes pareciam impossíveis, devemos ter consciência que não somos sem limites. Pois quando ultrapassamos a linha racionalista do controle, o excesso pode ser uma superação do impossível, mas também pode ocasionar na quebra de tudo que foi construído anteriormente, dando lugar a uma situação não esperada com sentimento de derrota. Por isso, é muito importante pensar antes de errar sabendo que o ato pode resultar em uma fatalidade.