Follow by Email

sábado, 31 de maio de 2014

LOS SUEÑOS


 
(Sri Harold Klemp – Harold Klemp)


Los sueños tocan todos los niveles de nuestra vida. Nos pueden permitir vislumbrar el futuro o darnos sugerencias para curarnos o brindarnos alguna comprensión respecto a nuestras relaciones. Ante todo, pueden dirigirnos más directamente hacia Dios, y así lo harán.” (Sri Harold Klemp)

Os sonhos nos fazem voltar ao nosso passado, a passearmos pelo presente e até de enxergamos situações futuras.

Eles podem mostrar escolhas a serem feitas, decisões a serem tomadas e sugestões para solucionarmos problemas que necessitam ser resolvidos.

Os sonhos podem nos mostrar formas de melhorar nossas relações com as pessoas, os animais, com o meio ambiente e até no nosso diálogo diretamente com Deus.

Quando o corpo dorme, a alma permanece acordada e consciente, ela nunca dorme, a consciência da alma se expande quando o corpo dorme, nesse momento começamos a sonhar.

Os sonhos ocorrem em um plano diferente de existência, eles são reais e válidos, devido a essa diferença de plano existencial, eles se tornam confusos e por isso, muitas vezes nós não os compreendemos.

Quando colocamos em prática o que aprendemos com nossos sonhos, agimos com um grande nível de consciência e sabedoria, pois, estamos utilizando o conhecimento e a consciência de nossas almas e aplicando nas questões materiais, ou seja, agimos com consciência espiritual.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

A RAPOSA E O BODE




Uma raposa caiu em um poço e não conseguiu sair dali. Um bode, levado pela sede, aproximou-se do mesmo poço e, vendo a raposa, perguntou-lhe se a água estava boa. E ela, fingindo alegria em sua desgraça, teceu longo elogio à água, dizendo que estava excelente e o aconselhou a descer também. Dando ouvidos apenas ao próprio desejo, o bode desceu junto com a raposa e matou a sede, procurou saber com ela como sair. A raposa lhe disse que tinha uma idéia que poderia salvar os dois. “Apóia, pois, teus pés da frente contra a parede e inclina teus chifres. Eu subirei em teu dorso e te guindarei.” O bode se prestou de boa vontade à proposta dela, e a raposa, subindo pelas pernas dele, por seus ombros e seus chifres, atingiu a boca do poço, saltou para fora e se dispôs a ir embora. Como o bode a censurasse por não respeitar o acordo, a raposa voltou-se e disse ao bode: “Meu amigo, se tivesses tantas idéias como fios de barba no queixo, não terias descido sem antes verificar como sair”.” (Esopo)

O bode agiu sem pensar, foi movido pelo desejo e esquece-se de conhecer o local onde estava e como iria sair do poço.

O bode não conhecia a raposa, aceitou seu convite, não sabia que ela tinha um plano de levá-lo ao poço e deixá-lo abandonado.

Muitas pessoas fazem convites e dão conselhos a outros, não por bondade e por ajuda, mas com segundas intenções.

É importante ter cuidado com os convites e conselhos, saber quem é a outra pessoas e prever suas intenções.

Devemos ter o cuidado de saber onde estamos, quais as ações ali praticadas e as consequências de estar naquele lugar.

Não devemos agir por impulso e nem pelos nossos desejos, mas pela razão, pela verdade, com cuidado, prudência e sempre se prevenindo de situações desagradáveis que podem surgir ou ocorrer devido a estarmos no local errado e na hora errada.

Se pensamos antes de agir, estamos conhecendo as situações, podemos ter o domínio de algumas situações, a chance de escolher, a facilidade de sair de situações adversas e até de não cair nelas se tivermos o cuidado de pensar e observar o ambiente onde estamos ou iremos.

terça-feira, 27 de maio de 2014

EL ALMA ES UN SER FELIZ


 
 (Sri Harold Klemp - Harold Klemp)

No es culpable de nada. El alma es la causa de todas Sus circunstancias em la vida. Esto cambia la perspectiva, y em lugar de culpar a otros, vamos a nuestro interior para encontrar las causas de raíz. Com esta fuerza recién descubierta, a menudo es más facil servir a otros y no estar tan preocupados com nuestras propias limitaciones.” (Sri Harold Klemp - Harold Klemp)

Não podemos culpar a nossa alma pelas causas e acontecimentos materiais, pois, ela vem de outra dimensão, ela pertence ao mundo espiritual e está aqui de passagem.

A alma é a nossa principal ligação com o mundo espiritual, pois, ela vem de Deus e quer retornar para viver servindo a ele, isso é o que nós buscamos encontrar.

A alma é pura, portanto, não pode ser culpada, seja a nossa alma ou seja as outras almas, todas são cheias de amor, bondade e força espiritual.

Quando descobrimos a força interior da nossa alma, passamos a viver mais pelo espírito do que pela matéria, nosso contato com Deus aumenta, ampliamos o nosso amor e devoção.

Passamos a ser humildes servos, esquecemos das nossas limitações e vivemos muito mais felizes e alegres, passamos a ter uma vida mais leve e perfumada.

Nos desapegamos da matéria e vamos libertando o nosso espírito, tornando-o cada vez mais forte, a verdade passa a pairar em nossa vida cada vez mais.

sábado, 24 de maio de 2014

A RAPOSA E O DRAGÃO



(Esopo)


Havia uma figueira no caminho; uma raposa, que vira um dragão dormindo à sua sombra, invejou o seu tamanho. Querendo igualar-se a ele, deitou-se ao seu lado e tentou esticar-se até que, exagerando em seu esforço, acabou por romper-se.” (Esopo)

A raposa era menor e mais frágil que o dragão, tamanha era a sua inveja que tentou se igualar ao dragão e acabou por prejudicar-se.

A natureza não erra, tudo existe na medida e na capacidade certa, quando há uma mudança no cenário natural, sempre vêm os prejuízos e consequências decorrentes das ações.

A inveja causa a destruição do invejoso, pois, quando ele pensa que está prejudicando o invejado, ele apenas está perdendo a cada ato de inveja ou maldade praticado.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

A MAGIA E A CIÊNCIA




A magia já foi interpretada por algumas pessoas como origem da ciência, ou um estágio inicial desta. O que faz o mago, assim como o cientista, é tentar descobrir um elo entre causa e efeito. De qualquer maneira, ele é forçado a fazer observações da natureza e a adotar processos empíricos de raciocínio. Sem dúvida, os magos já fizeram numerosas observações detalhadas sobre as relações naturais, e muitas das plantas e ervas usadas pelos curandeiros podem ser utilizadas também pela moderna ciência médica.” (Jostein Gaarder; Victor Hellern; Henry Notaker)

Existe um elo unindo a magia e a ciência, embora os magos e os cientistas não aceitem devido a cada um ter métodos e particularidades diferentes, porém, eles buscam chegar ao mesmo objetivo, ou seja, encontrar o elo entre causa e efeito.

Tanto o mago quanto o cientista são observadores da natureza e das relações entre as pessoas entre si e as pessoas e a natureza, esse é o ponto de partida da observação, aí começam os processos investigativos.

Seja por magia ou seja por ciência, ambos fazem experiências, muitas delas possuem o resultado comum apesar de terem passado por métodos empíricos diferenciados, mas que pretendem descobrir a cura.

Entre discussões, processos, forças, potências, elementos e rituais, os magos e os cientistas vivem a observar e a descobrir na natureza muitas causas e efeitos, esse elo entre a magia e a ciência existe há muito tempo e continuará a existir.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

A RAPOSA COM A BARRIGA INCHADA



(Esopo)


Uma raposa faminta percebeu, dentro do buraco de um carvalho, pães e carnes lá deixados por pastores; entrou lá e comeu tudo. Mas como sua barriga ficasse inchada e a raposa não conseguisse sair do buraco, pôs-se a gemer e a lastimar-se. Ao ouvir seu pranto, outra raposa que passava por ali aproximou-se e perguntou a causa. Quando soube do problema, disse-lhe: “Ora, fica aí dentro pelo tempo necessário, até que voltes a ser como eras quando entraste e, então sairás sem problemas.” (Esopo)

A esperteza da raposa a fez pensar que estaria farta e realizada após comer os pães e carnes, ao invés de uma grande conquista, ela conseguiu ganhar um grande problema ao ficar presa dentro do buraco do carvalho.

Tudo na vida tem seu tempo, não adianta querer e lastimar-se por não conseguir o que ainda está por vir, é necessário saber esperar, ter tranquilidade e paciência até o momento chegar e a realização ocorrer.

O tempo pode resolver as coisas mais difíceis, pois, a dificuldade é imposta por nossa vontade de mandar no tempo e achar que tudo deve ocorrer de acordo com a nossa vontade e os nossos desejos.

Após ficar presa no carvalho, a raposa aprendeu que com calma e paciência, ela voltaria a ser o que ela era antes. Aprendeu também a controlar seu apetite, passa assim, comer e não mais ficar presa nos buracos dos carvalhos.

domingo, 18 de maio de 2014

A VIDA COMEÇA QUANDO DESCOBRIMOS QUE ESTAMOS VIVOS



(Henrik Tikkanen)


A vida começa quando descobrimos que estamos vivos.” (Henrik Tikkanen)

Não basta apenas existir neste mundo, também é necessário viver.

O homem que vive está no presente, este descobre a verdade da vida e passa a existir e viver.

O homem do passado está morto em um tempo que passou, apenas existe no tempo presente.

O homem do futuro não vive, ele existe como um fantasma a espera de viver o tempo futuro.

Há muitas pessoas que existem e nunca vivem, elas morrem sem viver e descobrir a vida.

É fundamental para o homem descobrir a verdade da vida, assim, ele existirá e viverá o presente, tendo uma existência muito melhor após compreender e aprender a viver.


sábado, 17 de maio de 2014

A CABRA E O BURRO



(Esopo)


Alguém alimentava uma cabra e um burro. A cabra, com inveja do burro, porque ele era muito bem alimentado, aconselhou-o a que diminuísse o ritmo de trabalho, quer na hora moer, como na de carregar fardos, e também a simular ataques de epilepsia e cair em um buraco para descansar. O pobre burro confiou na cabra, caiu e começou a debater-se. O dono chamou o médico e pediu-lhe que socorresse o animal. Este lhe receitou uma infusão com o pulmão de uma cabra, que o burro ficaria bom. Sacrificaram então a cabra, e salvaram o burro.” (Esopo)

O mal nunca vence o bem, o plano maligno da cabra votou-se contra ela mesma sem que o burro tivesse quaisquer intenções de revidar a maldade que estava sendo feita contra ele.

O burro antes realizava bem seu trabalho, deu ouvidos a cabra para ganhar um longo descanso e acabou não se dando bem ao cair no buraco, ainda foi necessária a intervenção do veterinário e o sacrifício da cabra para salvá-lo de uma doença que não tinha.

O burro estava satisfeito com seu trabalho, mesmo assim, sua tolice o dominou ao dar ouvidos a cabra e enganar o dono que dele tanto gostava e nele acreditava.

A inveja da cabra era tão grande, que ela foi capaz e tentou destruir o burro, que caiu como um tolo em seu plano, mas, o mau se destrói por si só, o feitiço se voltou contra o feiticeiro e a vida da cabra foi ceifada para salvar o burro que nenhuma doença tinha.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

QUANDO A NUVEM SE DESFAZ



 (Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)



Quando a nuvem originalmente gerada do Sol se desfaz, o olho pode ver a verdadeira forma do Sol. Do mesmo modo, quando a alma espiritual, por meio da investigação da ciência transcendental, destrói sua cobertura material de falso ego, ela recupera sua consciência espiritual original” (Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)


ghano yadārka-prabhavo vidīryate


yadā hy ahańkāra upādhir ātmano


 
A nuvem gera um falso ego na consciência humana, faz com que os olhos fiquem cegos pelos raios incandescentes do Sol.

O homem fica aquecido e envolvido pela luz do Sol, mas deixa de conhecer a verdadeira forma e essência do Sol que existe por traz da nuvem.

Quando há o crescimento espiritual, a nuvem se desfaz, a alma recupera sua consciência espiritual original e o falso ego perde sua máscara.

Com a transcendência espiritual, os olhos descobrem a verdadeira forma do Sol, passam a entender que tudo aqui é fantasia e que estamos aprendendo sobre a verdade absoluta.

Por meio da investigação da ciência transcendental, cada vez mais o homem olha o Sol e a nuvem se desfaz os raios solares não cegam seus olhos, o homem compreende o espírito e a matéria.

Quando o falso ego não mais está presente na consciência da alma, o homem está conectado a Suprema Personalidade de Deus, consegue enxergar suas revelações, bênçãos e atuações em sua vida.

O falso ego priva o homem de ver a iluminação que vem de Deus, cria uma falsa realidade material para que a consciência da alma esqueça que sua essência é espiritual, ilude o homem com desfrutes enquanto sua alma nada desfruta, pois, o verdadeiro desfrute é espiritual.

O falso ego esvazia a essência da alma, quer transformá-la em matéria, quer aprisioná-la eternamente ao mundo material, tornando-a escrava das ilusões, mas a luz divina reaviva a chama da alma e faz ela transcender a matéria e sua consciência voltar a sua essência original.

terça-feira, 13 de maio de 2014

13 DE MAIO DIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA






13 de maio de 1917, dia da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima, a Virgem Maria apareceu em Fátima, na Cova da Iria, freguesia de Aljustrel, pertencente ao Concelho de Ourém, Portugal, aos três pastorinhos que apascentavam um pequeno rebanho de ovelhas.

Também chamada de Nossa Senhora do Rosário e Nossa Senhora do Rosário de Fátima, pois, assim ela se identificava para as crianças Lúcia de Jesus dos Santos, Francisco Marto e Jacinta Marto, sempre trazendo para eles uma mensagem de pedido de oração, a Oração do Santo Rosário.

A cada aparição ela pedia que orassem muito, que rezassem o terço, um sacrifício oferecido a Deus por amor e conversão dos pecadores. Ela demonstra que é necessário viver com esperança. Amor, fé e devoção. Seus devotos são por ela acalmados e consolados, são crescentes na fé e nunca perdem as esperanças.

Sempre aparecendo iluminada e irradiando muita luz, ela pregava o arrependimento, o amor com os pecadores e muita oração pela conversão deles, dessa forma, o mundo seria melhor e não seria destruído pelas guerras.

Oração a Nossa Senhora de Fátima

Santíssima Virgem,
que nos montes de Fátima
vos dignastes revelar aos três pastorinhos
os tesouros de graças que podemos alcançar,
rezando o santo rosário,
ajudai-nos a apreciar sempre mais
esta santa oração, a fim de que,
meditando os mistérios da nossa redenção,
alcancemos as graças que insistentemente
vos pedimos (pedir a graça).

Ó meu bom Jesus, perdoai-nos,
livrai-nos do fogo do inferno,
levai as almas todas para o céu
e socorrei principalmente
as que mais precisarem.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima,
rogai por nós.

domingo, 11 de maio de 2014

FELIZ DIA DAS MÃES





As mães se preocupam sempre com o bem-estar dos seus filhos, estejam eles perto ou longe dela, essa preocupação dura a vida inteira.

As mães possuem um amor incondicional pelos filhos, um amor único e insubstituível que cada uma proporciona aos filhos que delas nascem.

O amor, o afeto e o carinho proporcionado pelas mães, são alicerces para a vida inteira dos filhos, momentos únicos e inesquecíveis.

As mães são amigas, conselheiras e companheiras dos filhos, sempre que eles necessitam, elas estão prontas para lhes dar amor e carinho.

Cada mãe, deseja sempre ser a melhor mãe do mundo, fazendo o melhor pelos filhos, cada uma delas é uma verdadeira heroína.

As mães são mais valiosas para os filhos que quaisquer pedras preciosas, assim, eles entendem desde que nascem e compreendem ao longo da vida.

As mães são anjos na vida dos filhos, são luzes que estão sempre a guiá-los, e só elas sabem o quanto é valioso ter um filho.

Mainha, no seu dia, quero dizer que tudo que você me ensinou é importante e o quanto você significa para mim, pois, você é uma pessoa que eu amo e admiro muito.

Feliz dia das Mães.

Parabéns a todas as Mães.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

A CABRA E O CABREIRO


(Esopo)

Um pastor chamava as cabras para o curral. Todavia uma delas deixou-se ficar para trás, aproveitando de um bom pasto. O pastor, então, atirou-lhe uma pedra, e o tiro foi tão certeiro que lhe quebrou um chifre. Ele suplicou então à cabra que não contasse o fato ao dono. E ela disse: “Mesmo que eu me cale, como vou esconder? É mais do que evidente para todos que meu chifre está quebrado”.” (Esopo)

Antes de tomar quaisquer atitudes, é necessário pensar, pois, as consequências podem ser irreparáveis.

Um dano pode ser irreparável e evidente, pois, há coisas que são únicas na vida, quando se perde, não mais se recupera.

Quando uma atitude é pensada, ela cria uma solução ao invés de causar danos, dessa forma, tudo é resolvido de forma pacífica e bondosa.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

SE A PRÓPRIA ALMA FOSSE A CAUSA DE FELICIDADE E SOFRIMENTO


(Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

na hy ātmano 'nyad yadi tan mṛṣā syāt
 
 
Se a própria alma fosse a causa de felicidade e sofrimento, então não poderíamos culpar os outros, já que felicidade e sofrimento seriam simplesmente a natureza da alma. De acordo com essa teoria, nada exceto a alma existe de fato, e se percebêssemos algo além da alma, isso seria ilusão. Portanto, visto que felicidade e sofrimento não existem de fato nessa concepção, por que se zangar consigo ou com os outros?” (Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

Se a alma de cada ser responderia pelas felicidades que ele iria desfrutar e seria culpada pelos sofrimentos que ele iria passar, logo, nenhum outro ser poderia receber uma culpa por tais acontecimentos.

Mas, se, somente a alma existe e tudo além dela é ilusão, a felicidade e o sofrimento também seriam uma ilusão, não havendo motivou para alguém se culpar ou culpar as outras pessoas pelos seus sofrimentos.

O corpo só tem vida enquanto a alma está nele, porém, é a alma quem desfruta das felicidades e sofre no mundo material das ilusões. A alma é verdade e realidade por ser de origem divina e uma expansão de Deus, enquanto a matéria é ilusão e a consciência ainda não está elevada.

Quando a alma chega ao mundo espiritual, ela está livre das felicidades e sofrimentos que são abundantes no mundo material e criam um falso ego, uma crise de consciência, aprisionando a alma à matéria.

Quanto mais elevada a consciência da alma, mais ela quer servir a Deus, essa é a verdadeira felicidade, estar com o Senhor e a ele servir. Quando ela está em fase de aumento da conscientização, vai se desapegando da matéria e se autorealizando.

sábado, 3 de maio de 2014

O GATO E AS GALINHAS


(Esopo)
Imagem de Esopo segundo Heindrich Steinhöwel (1476, circa)

Um gato, que tinha ouvido dizer que as galinhas de certa granja estavam doentes, disfarçou-se de médico e, munido dos instrumentos necessário à arte, apresentou-se diante do galinheiro e perguntou às galinhas como elas estavam. Em resposta, elas disseram: “Muito bem, se tu fores daqui”.” (Esopo)

Os mal intencionados surgem disfarçadamente oferecendo ajuda, mas com o intuito de tirar proveito da situação.

Os sábios os identificam mesmo quando fazem uma grande encenação, os tolos neles acreditam e sofrem as consequências.

Há casos em que a pessoa mal intencionada realmente quer ajudar, ou abandonou seus antigos paradigmas e passou a ter uma nova vida.

Nessas situações, é importante identificar as intenções da pessoa, ao invés de cair em uma cilada ou de fazer um julgamento errôneo e precipitado.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

A BONDADE ESPIRITUAL E A BONDADE MATERIAL



(Srila Prabhupada - A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

guṇā buddher na cātmanaḥ
sattvenānyatamau hanyāt

A Suprema Personalidade de Deus disse: Os três modos da natureza material, a saber, bondade, paixão e ignorância, pertencem à inteligência material e não à alma espiritual. Mediante o desenvolvimento da bondade material a pessoa pode subjugar os modos da paixão e ignorância, e mediante o cultivo da bondade transcendental ela pode se libertar até mesmo da bondade material.” (Srila Prabhupada - A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

Vivemos no mundo material, influenciados e sujeitos aos três modos da natureza material, mas, aqui estamos de passagem e almejamos chegar ao mundo espiritual, enquanto estivermos aqui, devemos ir nos libertando da natureza material.

Para começar a anular a paixão e a ignorância, devemos partir para o modo da bondade, mas, essa bondade é material, portanto, ela ainda não é o objetivo que procuramos atingir, pois, é necessário transcender a bondade material e alcançar a bondade espiritual (visuddha-sattva).

A bondade material é humana e pertence ao mundo material, ela não é liberta, mas deve ser praticada, pois sem ela, não se pode chegar a bondade espiritual, devemos viver na bondade, percebendo e nos libertando das paixões e ignorâncias que rodeiam a nossa vida.

A bondade espiritual é infinita, incondicional, pura, é a bondade de Deus, por isso não podemos ficar somente na bondade humana, já que ela, ficará no mundo material e nós precisamos ter a bondade espiritual para chegarmos ao mundo espiritual.

Em vida nós cultivamos a bondade espiritual para irmos transcendendo e nos libertando da bondade material, pessoas de grau espiritual elevado vivem no mundo material em plena bondade espiritual e livres dos três modos da natureza, eles são exemplos a serem seguidos.

Por mais bondosa que seja, a bondade material é condicionada a algo quer que estejamos conscientes ou inconscientes disso, ela sempre está ligada aos modos na natureza. Enquanto a bondade espiritual é pura e verdadeira, é consciente e eterna, é plena e perfeita.