Follow by Email

terça-feira, 12 de julho de 2011

O DESTINO É O BEM

"Toda arte e toda investigação, bem como toda ação e toda escolha, visam a um bem qualquer; e por isso foi dito, não sem razão, que o bem é aquilo que as coisas tendem, mas entre os fins observa-se uma certa diversidade: alguns são atividades, outros são produtos do distinto das atividades das quais resultam; e onde há fins distintos das ações, tais fins são, por natureza, mais excelentes, do que as últimas." (Aristóteles)

Os fins justificam os meios, se a finalidade é o bem, e os meios também devem ser bons para que seu objetivo final seja algo melhor.

Se forem empregadas más ações e atividades ardilosas, será uma conduta contaminada, o que no final seria bom, surgirá contaminado por um mal.

Uma natureza boa produz bons frutos, que são dignos de elogios, mas sem se esquecer do fato gerador dos frutos, pois sem ele, eles não existiriam.

Uma relação de causa e efeito, que passa por várias fases, possui condutas e meios para se conseguir. Caberá ao homem decidir pela bondade do início ao fim e manter uma boa natureza na fonte e nos frutos ou fazer uma colheita de frutos envenenados pelo mal.