Follow by Email

quarta-feira, 31 de julho de 2013

CADA SEGUNDO É TEMPO PARA MUDAR TUDO PARA SEMPRE



Charles Chaplin
 
Sir Charles Spencer Chaplin - Carlitos - Charlie Chaplin - Charlot - Chaplin - Charlie - Charles - Sir Chaplin - Carlitos, o Vagabundo - Vagabundo

Cada segundo é tempo para mudar tudo para sempre.” (Charles Chaplin – Sir Charles Spencer Chaplin)

Cada segundo da nossa vida é importante.

Sempre há tempo para recomeçar e mudar a nossa vida.

Nem tudo está perdido quando ainda há a esperança.

Se a esperança está viva, o melhor está por vir, basta ter fé.

Por isso cada segundo é importante e pode contribuir para o futuro das nossas vidas.

Os novos pensamentos podem transformar-nos em pessoas melhores.

O abandono dos velhos pensamentos leva junto muitos preconceitos.

Sempre há tempo de iniciarmos uma nova vida.

Sempre é tempo de aceitar Deus em seu coração e em sua vida.

Deus muda a sua vida para sempre.

terça-feira, 30 de julho de 2013

NADA É PERMANENTE NESSE MUNDO CRUEL



Charles Chaplin
 
Sir Charles Spencer Chaplin - Carlitos - Charlie Chaplin - Charlot - Chaplin - Charlie - Charles - Sir Chaplin - Carlitos, o Vagabundo - Vagabundo



Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.” (Charles Chaplin – Sir Charles Spencer Chaplin)

O mundo material é finito, temporário, um dia irá ser aniquilado e desaparecerá.

É um lugar de aprendizado, de passar por dificuldades e de enfrentar desafios.

Os problemas não são eternos, são desafios a serem vencidos, sejam graves ou leves.

Muitos dizem que a vida é cruel e têm medo de enfrentá-la, de vencê-la.

Esse mundo é passageiro e a vida humana também, é necessário descobrir a eternidade.

Se descobrimos a verdade, encontramos o amor e a eternidade.

Deus nos ensina a viver nesse mundo cruel, a enfrentar e vencer os problemas de nossa vida.

Deus nos dá amor, sabedoria, paz e a vida eterna.
 


segunda-feira, 29 de julho de 2013

DESAFIANDO O IMPOSSÍVEL



Charles Chaplin
 
Sir Charles Spencer Chaplin - Carlitos - Charlie Chaplin - Charlot - Chaplin - Charlie - Charles - Sir Chaplin - Carlitos, o Vagabundo - Vagabundo


Que os vossos esforços desafiem as impossibilidades, lembrai-vos de que as grandes coisas do homem foram conquistadas do que parecia impossível.” (Charles Chaplin – Sir Charles Spencer Chaplin)

Com fé e esforço podemos desafiar e vencer o impossível, pois, para Deus não existe o impossível.

Os desafios engrandecem o homem e o fazem crescer, amadurecer, crer, resistir diante das dificuldades, pensar e agir.

A conquista vem após o esforço, a estratégia, o crescimento da fé, o pensamento positivo, a perseverança e a persistência.

Não só o possível pode ser conquistado, mas também o impossível, basta tentar, basta querer, ter fé e desafiar o impossível para se obter uma grande conquista.

sábado, 27 de julho de 2013

DEUS EXISTE



Srila Prabhupada –  A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada



É por falta de conhecimento que dizem que Deus morreu, que Ele não existe e que não temos relação com Ele. Estes pensamentos comparam-se aos pensamentos de um homem possuído por um fantasma. Assim como um homem possesso só fala disparates, quando a energia material encobre uma pessoa, esta passa a falar somente tolices. Mas essas afirmações não correspondem a realidade.” (Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

Deus não morreu, Ele está vivo e cheio de amor pra nos dar, sempre está querendo se relacionar conosco.

Mas, existem pessoas que duvidam da existência de Deus e acreditam que todo o materialismo universal surgiu de fenômenos e mutações.

Muitos não acreditam na existência de Deus por pensar que Ele está morto, que o universo se autorregula e se modifica, que a mão humana vem fazendo grandes modificações.

Existem ainda aqueles que vivem atemorizados, devido a vida que levam e ao passado vivido, unido a uma vida de paixões e ignorâncias, temem a Deus, e pensam que Ele os assombra.

Devido a essas e muitas outras ilusões, o homem se torna tolo e se esquece da realidade, passando a viver de fantasias e ilusões.

Deus existe e quem o aceita sente a sua presença, consegue ter contato direito com ele, é agraciado com seu amor e sua paz.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

DEUS NO PRINCÍPIO E NO FIM


 
Max Planck – Max Karl Ernst Ludwig Planck


Para os crentes, Deus está no princípio das coisas. Para os cientistas, no final de toda reflexão.” (Max Planck – Max Karl Ernst Ludwig Planck)

Os que creem em Deus, aceitam as Sagradas Escrituras, ou seja, a Palavra de Deu. Além disso, percebem as manifestações de Deus no mundo material, sabem reconhecê-lo em tudo, ó Supremo e Grande Creador de tudo e de todos.

Já para os cientistas, Deus está no final de toda as reflexões, pois, tentam explicar uma causa humana, natural, resumindo algo material que defina tudo, quando não conseguem explicar, ou ficam investigando em círculos ou aceitam que é obra de Deus.

Deus é o Creador e o aniquilador, ele constrói e destrói os universos, é atemporal e espiritual, mas crea toda a materialidade temporal. Permite que os homens lhe conheçam e estejam em contato direto com ele, mesmo habitando no mundo material.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

A MORTE



Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada



Morte: a mais misteriosa, incansável e inevitável adversária do homem. A morte significa o fim da vida ou meramente abre a porta à outra vida, à outra dimensão, ou ao outro mundo?” (Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

Seja breve ou demore, um dia ela chegará, o destino do homem desde o seu nascimento é um dia morrer, pois, seu corpo é finito e temporal.

Alguns vivem combatendo a morte, seguem um estilo de vida que evita os riscos, sempre existindo a possibilidade de uma vida mais duradoura.

Já outros, vivem brincando com a morte, ao invés de combatê-la, eles a desafiam, sempre correndo o risco de serem fisgados por ela.

A morte é o fim da vida humana, mas quando isso ocorre, a alma abandona o corpo, é liberta e poderá adentrar a porta da vida eterna se for a vontade de Deus.

Após a morte, as almas de alguns saem de um corpo e irão adentrar em outro, pois, ainda não estão preparadas para entrar no mundo espiritual e permanecerão em um mundo material.

A imortalidade após a morte é o objetivo de todos, porém, após a morte nem todos se tornam imortais, pois, ainda necessitam ficar evoluindo no mundo material.

Para os que buscam a imortalidade seguindo a vontade de Deus, a morte é sinônimo de felicidade, pois, é a porta que se abre para o mundo espiritual, a vida eterna e o pleno amor.

Para os que vivem disfrutando da materialidade, a tendência é que permaneçam no mundo material, a morte para eles é uma tristeza.

A morte é adversária, desafiada, um pesadelo, temor, tristeza, desespero, medo, mas também, é o início de uma nova vida de amor, devoção e felicidade eterna.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

VIVENDO COMO UM IMORTAL



James Paul McCartney


Estamos nos comportando como se fôssemos viver para sempre, coisa que todos pensavam nos tempos dos Beatles, não é? Quer dizer, quem pensaria que estamos prestes a morrer?” (James Paul McCartney)

Um comportamento de um ser imortal, sem se preocupar com as mortalidades do mundo.

Esse é um modo de pensar, que existe no passado, mas que sobrevive ao tempo e ainda existe.

Um ser imortal, que vive a desfrutar o mundo e dos deleites no materiais, daqui nunca sairá.

Essas pessoas não se preocupam com a morte, pensam que ela nunca chegará até eles.

Se alguém que pensa assim descobrir que está prestes a morrer, o que fará? Estará feliz?

O desfrute de uma vida finita, nada levará e nem conduzirá ao desfrute da eternidade.

Na hora da descoberta da morte o desespero aparecerá, a imortalidade era uma fantasia.

Mas, existe uma maneira de estar feliz no momento da morte e aceitá-la de forma consciente.

Quem tem Deus no coração não tem medo da morte, vive servindo ao Senhor e lhe amando.

O amor de Deus é um desfrute da eternidade, com esse amor, o homem ganha a imortalidade.

Essa é a verdadeira imortalidade, no infinito mundo espiritual e não no finito mundo material.

sábado, 20 de julho de 2013

O HOMEM É UMA PASSAGEM


Friedrich Wilhelm Nietzsche

O Homem é uma corda que se constitui como o nó (geknuepft) entre o Animal e o Super-Homem: - uma corda sobre o ab-ismo (Ab-Grund). Um perigoso Para-além, um perigoso Em-caminho, um perigoso Retrocesso, um perigoso calafrio e Ficar-Parado. O que é grande no homem é isto, que ele é uma ponte e não um fim; o que pode ser amado no homem é isto, que ele é uma Passagem (Uebergang) e um Ocaso (Untergang). … Eu amo aquele, cuja alma é profunda, também no ferimento, e que pode sucumbir numa pequena vivência: assim ele vai de bom grado sobre a ponte.” (Friedrich Wilhelm Nietzsche)

O nó pode ficar no meio da corda, passar para a vida animal ou para uma vida e super-homem.

A corda está sob o abismo, ela pode se quebrar e o homem ficar na vida animal ou na vida de super-homem, isso depende de onde quebrar.

Porém, se a corda se partir e suas bases forem frágeis, o homem nem será animal e nem um super-homem, ao invés disso, irá diretamente ao abismo.

Se o homem ficar na vida animal, ele irá retroceder, se ele for um super-homem é perigoso, pois, ele pode se tornar egoísta e/ou materialista. Se cair no abismo é um fim.

Se a corda quebrar o homem estará em risco, se ela ficar parada também é perigoso, pois, ao invés de crescer ele irá ficar inerte, retroceder ou cair.

Mas ainda existe a opção da ponte, quando o homem reconhece sua vida passageira, aceita a vontade de Deus e passa a viver de forma obediente, com amor e devoção a Deus.

Ao invés de uma simples e frágil corda com um nó, o homem passa a ser uma ponte entre o mundo material e o mundo espiritual, em total conexão com Deus.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

CALCE OS MEUS SAPATOS E PERCORRA O CAMINHO QUE EU PERCORRI



Clarice Lispector – Helen Palmer

Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter, calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e minhas alegrias. Percorra os anos que que percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar.” (Clarice Lispector – Helen Palmer)

Muitas pessoas julgam os outros pelas aparências ou por apenas um único fato.

Um julgamento errôneo e superficial, incapaz de conhecer as pessoas e os motivos que levaram-na a agir ou pensar daquele modo.

Ninguém conhece uma pessoa em um só dia, todos julgamento possui valores e o próprio julgador possui valores que consciente ou inconscientemente irão agir no momento do julgamento.

É muito fácil julgar sem conhecer o caminho percorrido por quem está sendo julgado, sem viver os mentos que ele viveu, sem ter levado as mesmas quedas que ele levou, sem ter procurado encontrar as mesmas forças que ele encontrou para se levantar depois das quedas e recaídas que ele teve.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

BUSCANDO O INFINITO



Johann Wolfgang von Goethe


Se queres chegar ao infinito, ande somente para os lados do finito.” (Johann Wolfgang von Goethe)

Ao infinito todos querem chegar, mas nem todos sabem andar pela sua estrada.

Quem busca o infinito pelos caminhos infinitos, anda desnorteado e sem rumo, quer chegar mas não sabe nem por onde começar.

Quem busca i infinito andando pelos lados do finito, aprende, passa a conhecer as partes e os caminhos que deverá seguir, existe um norte e um rumo indicando que é possível chegar ao infinito.

Do infinito é que surgem todos os finitos, e assim, seguindo os passos do finito, os caminhos para o infinito são descobertos. Com passos possíveis, adquirindo experiência e sabedoria, respeitando as normas da caminhada e obedecendo a vontade do Creador, ele vai mostrando a maneira de como subir degrau por degrau da escada do infinito.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

A ALEGRIA DOS PEIXES



Chuang-Tzu - Wade-Giles - Zhuangzi - Pinyin - Chuang Tsu - Chuang Tse - Zhuang Tzu
 
Zhuang Tze - Zhuang Tse - Zhuang Tsu - Chouang-Dsi


Chuang-Tzu e Hui-Tzu

Atravessavem o rio Hao

Pelo açude.

Disse Chuang:

“Veja como os peixes

Pulam e correm tão livremente:

Isto é a sua felicidade”.

Responde Hui:

Desde que você não é um peixe

Como sabe

O que torna os peixes felizes?”

Chuang respondeu:

“Desde que você não é eu,

Como é possível que saiba

Que eu não sei

O que torna os peixes felizes?”

Hui argumentou:

Se eu, não sendo você,

Não posso saber o que você sabe,

Daí se conclui que você,

Não sendo peixe,

Não pode saber o que eles sabem”.

Disse Chuang:

“Um momento:

Vamos retornar

À pergunta primitiva.

O que você me perguntou foi

'Como você sabe

O que torna os peixes felizes?'

Dos termos da pergunta

Você sabe evidentemente que eu sei

O que torna os peixes felizes.

Conheço as alegrias dos peixes

No rio

Através de minha própria alegria, à medida

Que vou caminhando à beira do mesmo Rio”.” (Chuang-Tzu)

A liberdade proporciona a felicidade, essa felicidade não pertence a uma única pessoa, mas a um conjunto, pois, sozinho não se pode ser feliz.

Quando os outros estão felizes, nós também ficamos felizes, unidos, ajudando uns aos outros, com bondades e alegrias.

Conhecendo ou não as pessoas, podemos perceber suas alegrias, felicidades, seu estado de paz espiritual, sua bondade.

Quem está nos caminhos do Senhor, recebe paz, amor, alegrias e felicidades, de forma tão intensa, que é possível perceber o estado dos outros seres.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

O SER E UM SER



Karl Theodor Jaspers


Se pretendo conceber o ser como ser, fracasso inexoravelmente, caio no vazio. Só posso concebê-lo num modo determinado. Aí o ser se anuncia. Aí o busco, sem jamais alcançá-lo. Se quero saber o que é o ser: tanto mais claramente se mostra o extravio do ser para mim quanto mais inexoravelmente prossigo perguntando e quanto menos me deixo enganar por qualquer imagem construtiva do ser. Nunca tenho o ser senão que sempre tenho um ser.” (Karl Theodor Jaspers)

Buscar a origem do ser no ser, é dá muitas voltas ao redor do mesmo ponto e não chegar a sua verdadeira origem.

O ser não é ser, pois, o ser é divino e ser é humana, um possui essência pura e o outro contaminada pelas influências materiais.

Buscar a origem do ser apenas em conceitos humanos, é entrar na escuridão de um vazio, pois, seu verdadeira origem está no caminho contrário, é uma origem de um Ser Superior.

Para não se persistir em um fracasso, faz-se necessário estudar “ser” de forma específica e determinada, buscando conteúdos humanos e racionais.

O ser é divino, é verdade, é creação de Deus, mas um ser é material, é uma criação humana, não possui verdade por se diferenciar de sua origem.

O ser revela o poder de Deus e um ser revela os anseios humanos.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

A PEDRA




São realidades. Estamos em contato com elas, sabemos o que são: damos-lhes nomes. Nosso conhecimento as atinge, porém, a partir de um determinado enfoque: a pedra é material de construção para o pedreiro, é obstáculo para o alpinista, é arte para o escultor, é verso de um poema para o poeta Drummond de Andrade. Tudo isso é a pedra e muito mais que tudo isso: ela pode ser falada de tantos modos quantos forem os ângulos do falante.” (Arcângelo R. Buzzi)

As pedras existem, são sólidas, estamos em contato com ela para construirmos algo ou as enfrentado como obstáculos.

Muitas vezes as pedras estão escondidas, como um tesouro a ser encontrado, utilizamos o conhecimento para descobrir essas pedras do saber.

Existem muitas pedras que são utilizadas com seu valor bruto, já outras, necessitam ser lapidadas para encontrarmos seu grande e secreto valor.

Aplicamos a ciência a técnica na investigação das pedras, observamos seus ângulos exteriores e interiores.

terça-feira, 9 de julho de 2013

SER NÃO É SOMENTE MATÉRIA


 
 
A palavra ser é um termo abstrato que recolhe em si a totalidade das coisas. Abstrato significa elaborado pela experiência no trato das coisas. A palavra ser contém assim uma ciência, uma intuição originária, que possibilita ao homem viver as experiências numa unidade significativa superior.” (Arcângelo R. Buzzi)

A palavra ser não é concreta, ela é abstrata na totalidade das coisas, mas pode se tornar concreta quando se especifica um único ente da totalidade das coisas.

As coisas e as experiências determinam diametralmente a abtração e a concretude da palavra ser, que passa a ter significados de acordo com as relações em que ela fizer parte.

A palavra ser se aplica tanto à matéria quanto ao espírito, e a partir daí, encontramos muitos significados de acordo com as experiências vividas e conhecidas.

Ser não é somente matéria, também é espírito, existe na realidade e na verdade espirituais, e, nas fantasias da materiais.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

MOSTRAR UMA VEZ VALE MAIS QUE DIZER CEM VEZES





Mostrar uma vez vale mais que dizer cem vezes.” (Provérbio Chinês)

Mostrar vale muito mais do que falar, pois, muito se fala e pouco se faz.

Quando se mostra, se prova que é verdade, a promessa é cumprida e certa.

Quando se diz, aguarda-se que o prometido seja cumprido, mas não existe uma certeza.

Falar, falar, falar e nada mostrar, é tentar enganar o ouvinte, gerar uma expectativa frustrada.

Quando se diz sem mostrar, após a verdade começar a surgir, o dizer serão muito mais de cem vezes na expectativa de continuar a enganar, a mentira se perpetua por mais tempo, mas um dia, a verdade há de aparecer e o mostrar até aí nunca vai surgir, pois, eram somente alegações, falácias, argumentos falsos do dizer esvaziado de verdade.

I RATHA YATRA PETROLINA



Ratha Yatra pela 1º vez em Petrolina!

O Festival que acontece na Índia anualmente há pelo menos mil anos, é considerado um dos maiores eventos religiosos do mundo, reunindo mais de 2 milhões de devotos e curiosos. A partir dos anos 70, a ...Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna (ISKCON), fundada por Bhaktivedanta Swami Prabhupada, passou a promover o mesmo festival em diversas cidades do mundo: Nova Iorque, Londres, Melbourne, Cidade do México e outras. E Petrolina, sertão de Pernambuco, receberá pela 1º vez este glorioso Festival com a presença de SSDhanvantari Swami e SSPurushatraya Swami, juntamente com um grupo de devotos do Yatra local, e monges/ monjas do Seminário HARE KRSNA de Filosofia e Teologia de Campina Grande /PB.

Uma vez por ano, a deidade do Senhor Jagannatha sai do Templo para as ruas, levada em animada procissão. Os devotos cantam e dançam em ritmos contagiantes enquanto conduzem os carros alegóricos onde está a deidade. O objetivo da procissão é mostrar que Deus pode ser amado por qualquer um, de forma sincera e alegre.
Todos estão convidados !!!

 

domingo, 7 de julho de 2013

QUEM VIVE POSSUI UMA FILOSOFIA DE VIDA




Consciente ou inconsciente, explícita ou implicitamente, quem vive possui uma filosofia de vida, uma concepção do mundo. Esta concepção pode estar pouco manifestada. Em geral ela se aninha nas estruturas inconscientes da mente. De lá comanda a vida, dirige-lhe assim filosofia. O campônio, operário, o técnico, o artista, o jovem, o velho vivem todos de uma concepção do mundo. Agem e se comportam de acordo com uma significação que emprestam à vida. Nesse sentido pode-se dizer que todo homem é filósofo.” (Arcângelo R. Buzzi)

Todos possuem uma filosofia de vida, basta existir a vida, assim cada um terá seu próprio estilo ou seguirá estilos de outros.

Quem vive uma vida consciente, perceberá que existem muitas filosofias de vida semelhantes a sua, essas características são universais e aceitas pela maioria.

Quem vive uma vida inconsciente, também encontrará filosofias de vida semelhantes a sua, porém, verá que seu estilo sempre é reprovado pelos conscientes.

Alguns gostam de explicitar seu estilo de vida, já outros preferem viver de forma implícita, de uma maneira de outra, este estilo não fica oculto, por mais implícito que seja, é percebido.

Filósofos não são apenas os que vivem de pensamentos, reflexões e observações, pois, a expressão é ampla e também inclui todos os viventes e suas filosofias de vida.

Alguns vivem uma vida agitada, outros uma vida mais calma, não importa quem seja o vivente, todos os estilo de vida são importantes, pois formam a sociedade.

Com essas diferentes características dos viventes, as culturas são formadas, unidas formam a história, assim se descobrem as semelhanças e diferenças das filosofias de vida.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

QUANDO A REALIDADE VEM À TONA




Quando a realidade no seu acontecer aparece, o pensamento que a recolhe nesse aparecimento por certo soçobra, incapaz de dizê-la. O espetáculo é inefável. Nasce daí um falar que cala, um dizer que silencia, um saber que estranha.” (Arcângelo R. Buzzi)

Embora muitos tentem ocultar, a realidade sempre vem à tona, as mentiras não são suficientes para esconder a verdade.

Quando a realidade surge, seus adversários emudecem, caem por terra, as máscaras se partem e as cortinas se abrem, desta vez incapazes de omitir a verdade.

A realidade vem irradiante e incandescente, cega aqueles que a combate e que lutam incansavelmente para escondê-la.

Se antes existia uma silêncio, uma penumbra, algo de bom que estava aprisionado e impedido de estar em liberdade. A realidade vem de forma gritante e perceptível por todos, a verdade é aceita e reconhecida por todos, com grande esplendor e claridão.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

DUAS REALIDADES PARALELAS



Friedrich Wilhelm Nietzsche

Todo homem que for dotado de espírito filosófico há de ter o pressentimento de que, atrás da realidade em que existimos e vivemos, se esconde outra muito diferente, e que, por consequência, a primeira não passa de uma aparição da segunda.” (Friedrich Wilhelm Nietzsche)

A realidade material existe paralelamente a realidade espiritual.

O homem dotado de espírito filosófico pressente a existência de uma realidade superior a nossa.

A realidade espiritual é perfeita e eterna, enquanto a realidade material tenta alcançar a realidade espiritual, mas é dotada de imperfeição e finitude.

O mundo material é uma aparição do mundo espiritual, é uma lugar temporal e de aprendizado, uma maneira de viver segundo a vontade de Deus e poder chegar ao mundo espiritual.

O espírito filosófico ajuda a demonstrar a existência dessas duas realidades paralelas, que apesar de uma ser temporal e a outra atemporal, elas existem paralelamente enquanto o universo material existir.

A vida humana só existe no mundo material, sempre chega o dia da morte do corpo e a alma o abandona, pela misericórdia de Deus ela vai transcender ou não para o mundo espiritual.
 

terça-feira, 2 de julho de 2013

A ENTREGA AO DESEMPENHO DE PENSAR



Quando o homem se entrega ao desempenho de pensar e falar a realidade, cria o fenômeno denominado de conhecimento. No homem o pensamento aparece na inebriante aventura de conhecer e falar a realidade.” (Arcângelo R. Buzzi)

O conhecimento surge da atividade pensante e do viver a realidade.

O conhecimento não fica restrito a experiência de vida, mas também abrange o observar e a descoberta, interpretação e divulgação da realidade, pois, o conhecimento não nasce para viver aprisionado e sim para ser livre e expressado.

Os pensamentos vão se transformando em conhecimento após saírem do intelecto humano em forma de ação e causar uma reação na realidade. Dessa forma, o homem pensa, observa, aprende a conhecer e a descobrir a realidade.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

A SEMEADURA É LIVRE, MAS A COLHEITA É OBRIGATÓRIA



Sesalila Dasa – Adalberto José Campelo


Tudo que acontece conosco é imposto pela infalível lei de ação e reação, mas como reagimos a tais situações é devido ao nosso livre arbítrio. A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória!, dizia o mestre dos mestres. Viver é uma constante oportunidade de plantar e colher. Estaremos sempre numa situação de escolhas, riscos e muitas vezes, mesmo diante de 'resultados indesejados', com a atitude correta devido ao conhecimento, podemos mudar o rumo de nossas vidas e ter plena fé de que iremos melhorar o nosso destino. Mas quem em sã consciência pode desejar, aceitar ou rejeitar algo sem conhecê-lo?” (Sesalila Dasa – Adalberto José Campelo)

Para toda ação existe uma reação, e delas existem consequências e reações a elas.

Podemos agir ou não agir, mas se agirmos teremos obrigatoriamente uma reação.

A ação pode estar submetida ao controle, uma agir dentro da lei, dos bons costumes.

Não temos o livre arbítrio de aceitar ou não uma lei, pois, ela é imposta para todos.

Mas, a forma de reagir as reações, faz parte do nosso livre arbítrio e da inteligência.

Podemos crescer e aprender com as reações, adquirirmos conhecimentos e experiências.

Passamos a vida inteira semeando e colhendo, um paralelo entre a liberdade e a obrigação.

Toda semeadura estará sujeita às reações, podendo serem obtidos resultados desejados ou não.

Logo surgirão as escolhas, momento em que o livre arbítrio poderá imperar e iremos escolher.

As opções poderão colocar-nos em risco, bem como o risco já poderá ser pré-existente.

Pois, não só os resultados levam ao risco, mas também a escolha, a semeadura e a colheita.

É necessário ter fé e estar preparado para a colheita, pois, ela poderá mudar nossa vida.

Uma boa colheita melhora os rumos do nosso destino e das nossas vidas.

Uma colheita perdida pode nos deixar sem rumos, ao léo e totalmente desorientados.

A fé faz com que possamos enfrentar as reações, bem como anulá-las com bondade.

Assim, uma colheita ruim não produzirá frutos mas proporcionará crescimento espiritual.

A semeadura e a colheita devem ser praticadas com consciência, amor e fé.