Follow by Email

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

REALIDADE E ILUSÃO

“Quando adormece, o velho chinês sonha ser uma borboleta. Nesse mesmo sonho, a borboleta também dorme e sonha ser um velho chinês. Quando acordam, quem acorda? Quem era quem ao despertar?...” (Chandramukha Swami)

A realidade nem sempre é visível, ou o que se entende por real na verdade não passa de uma ilusão. Muitos vivem da ilusão e poucos entendem do que é real.

Vivemos em sonho ou realidade? Estamos dormindo ou acordados? Ou será que ao mesmo tempo dormimos e vivemos em um sonho que aparenta uma realidade?

Nossa alma é pura, é divina, enche o nosso corpo de vida, nós viemos ao mundo para aprender a servir e servirmos, não é por um acaso e sim por um propósito, pois, estamos aprendendo a sermos humildes e obedientes, bons sevos, para retornarmos ao nosso lar.

domingo, 30 de outubro de 2011

RAIOS DE SOL

Raios de sol
Luz das estrelas
Luar brilhante
Raios fumegantes
O dia brilha
A noite iluminada
O dia brilhante
A noite silenciosa
O dia agitado
A noite calma
Dia de companhia
Noite de solidão
Coração bandido
Coração partido
De dia procura
De noite sente falta
Sei que foges
Não sei o motivo
Procuro ser acolhido
Espero esse dia
Na noite vazia
Que me ilumina
No sol que me irradia
Na noite uivante
No calor fumegante
Um anônimo vive
Um bêbado escreve
Um anônimo escreve
Um apaixonado escreve
Um intelectual escreve
Um poeta escreve
E a procura continua
Com eterna brandura
Nas noites escuras
Nas noites sombrias
Em dias de rebeldia
Em dias de ternura
Em dias de brandura
Em dias de alegria
Em dias de tristeza
Sentindo sua falta
Na noite calma
De alma calada
Na noite clara
Vive a minha alma
Está penada
Procura a sua amada
Pela noite escaldada
E não a encontra
Por quê?

sábado, 29 de outubro de 2011

UM TEMPO PARA DEUS

Quando temos tempo para Deus? Será que este tempo disposto é o bastante? Mas Deus sempre tem tempo pra tudo e para todos nós, apesar de suas muitas ocupações, nos acompanha constantemente e sempre quer nos ajudar.

Devemos dedicar parte do nosso tempo a ele antes que seja tarde demais, pois a nossa vida é passageira e vazia quando não estamos em comunhão com Deus. Vazio que só ele pode preencher e que quando está preenchido vivemos a vida com felicidade.

E se não somos capazes de conseguirmos achar esse tempo, basta nos rendermos a ele, o deixando agir em nossa vida, recebendo-o de braços abertos e vivendo de acordo com a sua vontade. Porque encontramos muitas distrações que vão dispersando e consumindo o nosso tempo, mas que um dia deixam de surtir efeito e cairemos em um realismo descobrindo que por mais que tenhamos nos divertido nossa vida não foi aproveitada. Algo faltou para nos preencher e pode ser tarde demais para se reconstruir todo um projeto de vida perdido.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A PAZ

“A única felicidade perene, a única verdadeira, é a de nos encontrarmos cumprindo a vontade santíssima de Deus. E isso porque, quando se cumpre a vontade de Deus, é sinal de que existe amor, e o amor nos une a Ele, e a união com Deus nos dá a paz. Onde não há paz, não pode haver felicidade verdadeira.” (Pe. Marcial Maciel)

Deus faz o homem feliz, lhe dá paz e tranquilidade, faz com que o homem tenha uma vida em verdade e fé.

O homem que segue a vontade de Deus é abençoado por sua divina graça. Deixa de ter uma vida de ilusão e passa a conhecer a verdade.

Uma vida de felicidade e paz de espírito, em comunhão com Deus, uma relação de amor, fé, esperança e obediência.

Sentimentos que não são encontrados no materialismo, que é ceio de ilusões, felicidades e prazeres passageiros que levam o homem ao abismo espiritual e a ignorância.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

UM EXÉRCITO DIVINO

“Os homens do reino deverão ser um exército numeroso, uma multidão imensa, forte e retumbante como o trovão, luminosa como o sol; que faça os homens saberem que existe o amor, e que com a sua maneira própria, dom de Deus, os leve a mar esse amor.” (Pe. Marcial Maciel)

Um exército nem sempre leva consigo o ódio, a vontade de ferir, a destruição, a devastação, a força invencível violenta, o domínio e a devassidão.

Existe um exército de amor, de paz, de iluminação, de serviço e devoção. Guerreiros de Deus, com iluminação divina, movidos pelo amor de Deus.

Eles vão a todos os lugares e levam a verdade, destroem o mal sem a violência, uma paz que traz vitórias, sentimento espiritual ao invés do material.

Um exército que forma discípulos, que busca a união, homens incansáveis e sinceros que transmitem as palavras de Deus, homens iluminados que iluminam os homens que necessitam de luz para saírem da escuridão.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

A TRANSMISSÃO DA VERDADE

“Nada é mais belo, urgente e importante que doar gratuitamente aos homens o que gratuitamente recebemos de Deus.” (Papa Bento XVI)

Um presente que se ganha não se vende, uma doação é um ato de caridade, o que recebemos de Deus é uma graça, é de valor inestimável, é um tesouro único.

O conhecimento transcendental deve ser repassado aos homens como forma de doação, nós o ganhamos de Deus e transmitimos ao próximo, assim a verdade é tornada pública, os agraciados com essas revelações expressam a fé e clareiam vidas.

A fé não se compra e não se vende, é gratuita, é a aceitação da verdade, é receber o conhecimento transcendental que acende uma chama em nossa vida. Assim, o homem tem uma nova visão, passa a agir e pensar de modo diferente, a névoa que o impedia de enxergar passa e dá lugar aos raios solares.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

ILUMINAR A ESCURIDÃO

“É particularmente urgente uma figura de pastor que não só atende aos fiéis próximos, mas que incansavelmente vá a busca dos desorientados e afastados.” (Papa João Paulo II)

Todos nós temos a obrigação de ajudar o próximo, de auxiliá-lo a viver, de dar a ele a chance de caminhar com seus próprios passos, muitos deles precisam apenas de algumas palavras de bondade para recuperarem seu animus de viver.

As dificuldades são obstáculos a serem vencidos, são degraus a serem subidos, o sentimento humano não é suficiente para chegar ao topo da escada. O humanismo tende ao materialismo, ao que é sentido, palpável, visto e medido.

Para chegar ao último degrau é necessário que o transcendente esteja junto do homem, ele precisa de fé, conhecer o Deus creador, que lhe deu a vida e está ao seu lado, e o espera em uma nova vida.

O homem deve viver a vida terrena, mas também deve saber o sentido da vida, saber quem ele é e de onde ele veio e para onde deverá ir. Se ele sabe disso, não estará desorientado na vida. Poderá até passar por momentos tenebrosos e obscuros, mas, mesmo nesses momentos estará iluminado e irá superar as barreiras da vida.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

SERVIR A DEUS

Servir a Deus é um trabalho maravilhoso, é humilde e nobre ao mesmo tempo, traz alegria e felicidade para quem realiza e muito mais para Deus que é glorificado com esse magnífico serviço.

Esse serviço é devocional, dele não devemos esperar uma remuneração, é feito com amor e carinho para a glória do nosso Creador.

Servir ao próximo, ao irmão necessitado também é servir a Deus, pois ele espera que nós possamos expressar essa dedicação aos nossos irmãos, seja com uma palavra, uma visita, uma doação, um gesto de carinho e até um sorriso.

Cada vez que ajudamos um irmão estamos também servindo a Deus, pois esse serviço é em seu nome e não no nosso, é uma forma dele agir por nossas mãos, pensamentos, e por nossa grande caminhada, que por mais árdua que seja, vale muito, pois estamos realizando para nosso “grande Pai” àquele que nos criou, nos deu a vida e a oportunidade de fazer o bem.

Quanto mais pessoas ajudarmos e quanto mais pessoas estiverem ajudando, a multidão vai sendo formada, era assim que o Senhor Jesus fazia, caminhava em busca dos irmãos necessitados de sua palavra de vida, a palavra de salvação.

É uma vida missionária, ir a todos os lugares levando a palavra de Deus e a alegria aos nossos irmãos. Cada vez que recebem uma visita, eles sentem o amor e o carinho que dedicam a eles, querem sua esperança e prosperidade, que estejam em harmonia familiar, com saúde e dando testemunho desse serviço prestado.

domingo, 23 de outubro de 2011

CARTA A UM PROFESSOR

“Prezado Professor:

Sou sobrevivente de um campo de concentração.
Meus olhos viram o que nenhum homem deveria ver.
Câmaras de gás construídas por engenheiros formados.
Crianças envenenadas por médicos diplomados.
Recém-nascidos mortos por enfermeiras treinadas.
Mulheres e bebês fuzilados e queimados por graduados de colégios e universidades.
Assim, tenho minhas suspeitas sobre a Educação.
Meu pedido é: ajude seus alunos a tornarem-se mais humanos.
Seus esforços nunca deverão produzir monstros treinados ou psicopatas hábeis.
Ler, escrever e saber aritmética só são importantes
Se fizerem nossas crianças mais humanas.” (Texto encontrado após a Segunda Guerra Mundial, num campo de concentração nazista)

Educar é importante, mas não basta apenas educar, passar conhecimentos, cada pessoa possui sentimentos diversos. Como se fossem várias estrelas em uma constelação, cada uma com um tipo de brilho, umas mais frias e outras mais quentes, algumas grandes e outras pequenas.

Aqui todos nós deveríamos ser iguais, tratarmos o próximo com respeito, e se viemos do mesmo lugar, de uma essência divina, se somos energia, e devemos voltar à mesma essência, é injusto tratar os outros com indiferença e sentimentos de superioridade.

O sentimento humano é importante, saber viver em sociedade, uma vida em comum, com respeito e dignidade, não querendo extrapolar e abusar de seus direitos, reconhecendo que não se deve invadir o espaço do outro, sabendo reconhecer o seu papel e o seu lugar.

Se esse ensinamento for transmitido pelos mestres da vida, seus alunos serão mais humanos, e se mesmo assim eles não forem? Seus esforços nunca serão em vão, pois, sua parte foi feita, sua tentativa foi válida, seu exemplo foi dado a outros e seus aprendizes serão futuros humanos ao invés de monstros.

sábado, 22 de outubro de 2011

CONHECIMENTO E SUPOSIÇÃO

"O homem só teria, portanto, de considerar, em si mesmo e em qualquer outra coisa, o melhor e o mais perfeito, pois quem conhece o mais perfeito julgaria facilmente, por este, o que fosse imperfeito, uma vez que a ciência de um é a mesma do outro." (Gottfried Wilhelm Leibniz)

Na ciência, o homem faz testes e através desses erros, imperfeitos, ele cega a solução, ou seja, ao perfeito. Mas não chega diretamente, pois ele já é imperfeito e um imperfeito para tornar-se perfeito necessita de uma transformação.

O conhecimento vai dosar estes testes, com a inteligência e o raciocínio humano são criadas as teorias, além das teorias que surgem a partir de observadores, mas que mesmo assim passam por testes de observação.

Tudo isso será unido ao saber na hora de julgar, e nem sempre a solução é perfeita, pois o homem é imperfeito, conhece o imperfeito, busca o perfeito, comete erros, por isso, nem todas as soluções são perfeitas, pois imperfeições não conhecidas são tratadas como suposições perfeitas.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

EFÊMERO

"Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém, se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.

Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância." (Gregório de Matos e Guerra)

Vivemos no mundo, diante de limites sociais e sem limites para sonhar. Uns procuram bens materiais, outros procuram viver e com os sonhos ficam esperançosos, sempre buscando uma vida melhor em sociedade.

Os bens se acabam, a vida se acaba, de nada se leva, tudo fica, o que fica não tem mais seu possuidor e poderá se acabar ou transformar-se em algo mais útil à sociedade ao invés de um objeto do individualismo.

Enquanto existir o Sol e a Luz, a vida continuará existindo mesmo diante das mudanças sociais de suas várias eras e povos deferentes, novos costumes e meios de vida. Tudo vai se transformando e a vida sendo perpetuada enquanto ela não se acabar.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O POETA

"Sou poeta, e exatamente por isso é que sou interessante. É sobre isso que escrevo; sobre o resto só se foi defendido com a palavra." (Vladímir Maiakóvski)

O poeta com toda sua sabedoria, ele canta e encanta, declama seus versos aos admiradores. Conquista corações com sua humildade e romantismo, seja uma sabedoria culta ou popular, sempre alguém ele conquistará.

Sua imaginação não tem limites, escreve dos céus aos confins da terra. O poeta é imortal, misteriosamente não se sabe se ele está vivo ou morto, só sabemos que ele nunca morre e que ele sempre conquista mais um leitor.

O poeta não aprende sua arte, ele já nasce com o dom, está naturalmente em seu interior, que resplande sua imensa imaginação, e na primeira oportunidade que aparecer em sua vida, os versos se espalham magicamente no ambiente, nos papéis e em cantorias.

Assim é o poeta, e em sua vida de tristeza ou de alegria, ele vive todas as metamorfoses humorísticas e racionalistas de uma vida, sua alma é pura e imortal e sua criação se perpetua além dos tempos.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

AS VISÕES E OS VALORES

"Vem alguém à minha propriedade e fala: 'lá é muito pobre. Só tem algumas pedras, algumas árvores e algumas cabras'. Ele não viu a minha propriedade. Aquilo era só o território. O principal estava invisível. O que faz a minha propriedade é aquilo que não se vê e liga as pedras, as árvores e as cabras e me liga a tudo." (Saint-Exupéry)

Muitos não possuem a capacidade de enxergar valores, apenas ficam ligados a objetos materiais, quando o mais importante é o imaterial, o que não pode ser medido, mas pode ser valorado. A propriedade imaterial pode ser uma imensa riqueza para seu dono e não ter valor algum para um observador materialista.

Para conhecer a imaterialidade, é necessário conhecer o seu valor, e a pessoa a qual o avaliou, criou e lhe deu valor, saber os pontos a serem avaliados, para ao final ter um valor estimado, mas nunca determinado, pois sua essência não pode ser exata por uma pessoa com um pensamento e um juízo de valor diferente do seu criador.

E assim as forças invisíveis da natureza, divinas, do amor, do afeto, da simpatia, da paixão estão inseridas em um contexto pessoal e íntimo do seu criador ou admirador, e caberá ao intérprete desvendar esse mistério diante de muitas questões enigmáticas.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

INSTINTOS DO CORAÇÃO

“Lá tem ecos a terra, o mar suspiros.
Mas oh do meu segredo alto conceito!
Pois não me chegam a vir à boca os tiros
Dos combates, que vão dentro no peito." (Gregório de Matos e Guerra)

Do coração humano, surgem os sentimentos, que internamente ocultos e escondidos, passam a serem transmitidos em sua voz, seus atos e atitudes tomadas. Entre o silêncio e o grito, o sossego e o tormento, a mansidão e a raiva, são transmitidos os instintos.

Entre a respiração e o suspiro, o homem vive, combate, demonstra sua ação e inação. Esboça comportamentos em locais e na sociedade, vai modulando seu modo de ser e viver com esses instintos naturais acompanhando suas atitudes.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O EXPLICÁVEL

"Só temos consciência do belo
Quando conhecemos o feio.
Só temos consciência do bom
Quando conhecemos o mau.
Porquanto o Ser e o Existir
Se engendram mutuamente.
O fácil e o difícil se completam.
O grande e o pequeno são complementares.
O alto e o baixo formam um todo.
O som e o silêncio formam a harmonia.
O passado e o futuro geram o tempo.
Eis por que o sábio age
Pelo não-agir.
E ensina sem falar.
Aceita tudo que lhe acontece.
Produz tudo e não fica com nada.
O sábio tudo realiza - e nada considera seu.
Tudo faz - e não se apega à sua obra.
Nem se prende aos frutos da sua atividade.
Termina a sua obra
E está sempre no princípio.
E por isto a sua obra prospera." (Lao-Tsé)

Para entendermos a existência das coisas, necessitamos conhecer os seus significados, sinônimos, antônimos e antíteses, caso não façamos essas descobertas, estudos e comparações, nunca estaremos seguindo o raciocínio dos sábios, que humildemente vivem, e deixam uma imensidão cultural.

O sábio realiza-se ao deixar todo um legado para a humanidade ao longo de sua existência, muitas vezes ele não é reconhecido em seu tempo, e somente nas futuras gerações tem seu merecido reconhecimento.

Com a mistura de informações extraímos a sua verdade, nem sempre agindo, mas muitas vezes observando o mundo e seus fenômenos naturais e artificiais, só assim que se explica o possível do existencialismo. Diante do infinito delimitamos um finito explicável e dele pontuamos suas proposições e esclarecimentos para que cada intérprete faça sua análise e entendimento.

domingo, 16 de outubro de 2011

QUIMERA

"Quero ser vento levado pela poeira
pela capoeira na beira do campo.
A força lançada no grito da vida
criança parida no primeiro pranto...

Na terra um dia eu quero ser
o querer subir e também descer da semente;
respirar o som do imenso barulho
depois do mergulho das estrelas cadentes..." (Wagner Miranda Lima)

A liberdade do vento que circunda entre retas e entorses do ambiente geográfico natural ou urbano, de modo suave e às vezes grosseiro, leva poeira, leva a chuva, poliniza as flores que futuramente nos darão uma maravilha de perfumes e de cores.

Entre assovios e um barulho assustador se move o vento, avança no tempo, o ar pode ser preso, mas se for retirada a liberdade do vento, ele se volta contra seu agressor e sai a derrubar o que encontra pela frente, sem pena, sem dó. É seu grito de liberdade e sua revolta pelo seu direito de se mover que fora tirado.

Mas, quão suave também é o vento, com sua brisa, em pleno silêncio, que aquece o tempo o deixando mais ameno, ou o esfria o tornando refrescante para que o calor não nos derreta.

O existir do vento, soprante, frio ou fervente, caracteriza um espaço, um modo de vida, influenciando no comportamento das pessoas, ele também as guia e mostra caminhos aos que estão perdidos ou em busca de encontrar um lugar, pois, ele é um ótimo guia diante do relento em meio a um deserto ou a uma floresta, lá estará ele a guiar os que lhe observam.

Se acreditares no vento, segue ele, e viva com liberdade.

sábado, 15 de outubro de 2011

O PESCADOR

"A figura do velho pescador é um corpo talhado na situação. O vento, o mar, as tempestades, a fome, a morte, triunfos e derrotas, alegrias e sofrimentos: todas essas situações formam os anéis inexoráveis da faticidade que o pressionam, o compenetram de todos os lados. A resistência e a luta que o pescador oferece ao cerco da situação o faz afundar cada vez mais na realidade situacional do seu destino. Quer resigne, quer triunfe, quer sucumba na luta, está implacavelmente inserido, sim, cravado na sua situação. Mas esse processo, que forja a estória da sua vida, vai aos poucos articulando as contradições e as vicissitudes, as durezas da sua situação numa totalidade compacta, coesa e coerente, fazendo surgir o corpo encarquilhado do velho pescador, qual cristalização do mistério do mar, transparente e luminosa na sua profundidade cósmica." (E. Hemingway Harada)

O velho pescador, apaixonado pelo infinito que vem do mar, pelas aventuras e emoções que há de viver nesse horizonte incerto, que traz vitórias e derrotas, mesmo assim, ele não abandona o mar, lá é sua casa e sua vida. Dele retira seu sustento e de sua família, uma existência digna, a escolha de uma vida simples e humilde, mas que lhe dá uma imensa felicidade que em nenhum outro lugar lhe é proporcionada.

Uma visão cósmica do azul, do luar, do mistério, um horizonte de emoções. O brilho das estrelas, o uivar dos ventos, a mansidão e o agito das águas, a força da maré e das correntes. A pesca que se esconde, mas diante de tudo isso, existe um alegre contador de histórias, que já viveu e reviveu tudo isso, viu coisas inimagináveis e sempre tem alguém para escutá-lo e querendo saber de suas histórias. E entre esse misto de finito e infinito vive o velho pescador e sua paixão pelo mar.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

AS DECISÕES

"Devemos gravar no nosso espírito o alvo que temos em mente, tudo que é real para nós, e no qual podemos basear as nossas suposições. Se não fizermos isso, reinarão unicamente obscuridade e confusão." (Epicuro)


Devemos ter segurança em nossa vida e em nossos pensamentos, possuir opinião própria e saber tomar decisões corretas. Sempre devemos estabelecer e obedecer alguns fundamentos, pois, a partir deles estaremos solidificando uma estrutura de realidade. De forma clara e de acordo com a razão, vão decorrendo atitudes dessa base concreta de existência, diferenciando cada parte de acordo com seu grau de organização. Sendo assim, não estaremos confusos conosco e nem com a realidade em que vivemos. Em vez de obscuridade nos engolindo, estaremos iluminando o nosso caminho.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

ABELHAS DO INVISÍVEL

"Nós somos as abelhas do invisível,
nous butinons éperdument
le miel du visible
pour l'acculmer
dans la grande ruche d'or
de l'invisible" (Rainer Maria Rilke)

Em um imenso infinito nos encontramos, tão perto de uns e tão longe de outros, podendo ser visíveis ou invisíveis neste universo. Porém, da mesma forma que cada abelha tem a sua função em uma colmeia, nós também possuímos a nossa e devemos sempre contribuir para do desenvolvimento social. Reivindicando e exercendo os nossos direitos de cidadãos, possuindo uma visibilidade contributiva e eficaz, pois, cada um deve fazer seu papel independentemente dos outros, ou seja, se eles façam ou não.

Se nós estamos em uma vida em comum, todos que estão ao nosso redor também deveriam participar dessa comunidade, para que isso ocorra, é necessária a harmonia e a paz social, o sentimento de dignidade e a conduta moral social diante de todo um contexto ético de vida coletiva. Com interesses progressistas igualitários e mantendo o respeito entre todos os membros.

Viver invisível é viver no egoísmo narcisista do ser, mesmo que heliotropicamente ele ache-se independente, o fato do isolamento nunca lhe dará independência, pois sempre necessitará de alguém. Terá de entrar em contato com alguém para poder viver e comprar seus meios de vida, dessa forma, ele está eternamente em dependência com a sociedade, embora não queira. E se é para viver negativamente, ele não estará invisível aos olhos do povo, pois, suas más qualidades vão dar visibilidade a seu ser perante os outros.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O OBSERVADOR

"A teoria representa apenas um mundo possível. Mas trata-se de saber o que há nela do mundo real. Para tanto é preciso fazer intervir o momento empírico, isto é, la mise à l'épreuve. Mas só podemos observar uma bem pequena parte do imenso oceano dos fatos, não tocamos o continuum real senão em alguns pontos. Buscamos precisamente saber se há ressonância entre a realidade e o nosso aparelho conceptual. Se verificamos uma tal ressonância, temos direito de pensar que há chances de nossa teoria ser correta, ao menos para um determinado domínio. Mas, evidentemente, isso não passa jamais de uma de uma presunção. Em todo caso, a teoria não é uma imagem do mundo, é apenas uma reconstrução conjetural da realidade." (J. Ladrière)

Antes de acreditarmos em uma teoria, devemos ao menos ter o cuidado de verificá-la na realidade, salvo se ela for um fenômeno inexplicável ou um verdadeiro milagre. Mas se a teoria existe diante de uma fácil observação, não podemos ficar acreditando em falsas realidades que são inventadas e fundamentadas em teorias. Pois, elas são advindas da realidade e não a realidade delas. Quando fazem presunções, elas são feitas a partir de elementos existentes ou que possuem certa capacidade de existirem, mesmo assim, se parte de um ponto fundamental e não de algo totalmente infundado ou abstrato diante de um existencialismo. Nota-se que muitas teorias são criadas e confirmadas em uma sociedade, pois, a população deixa de observar e passa a acreditar em afirmações soltas e desprendidas e por questões de obediência são absorvidas ao mesmo tempo em que são lançadas na realidade, mesmo sendo incompatíveis com ela.

O poder do observador faz com que ele enxergue a realidade e as presunções, seu conhecimento faz com que ele diferencia e verdade e a falsidade que são apresentadas a ele. Mesmo que venham fundamentadas em uma teoria, se suas ideias são falsas, ele logo vai perceber. Porque primeiro devemos ver a realidade que está ao nosso redor ou no local de analise, para depois verificar as teorias feitas a partir dela. Sendo assim, não cairemos em falsos absurdos teóricos inventados e soltos na sociedade para conquistar os cegos que enxergam ou não querem enxergar.

Pegar um pedaço de uma verdade, mudar a sua realidade, distorcendo para fundamentar um interesse de domínio de alguém, fazendo com que se acredite. Dessa maneira muitas inverdades se tornam verdades, pois muitos acreditam em falsas teorias que vão sendo inventadas. De maneira sedutora eles vão incutindo as pessoas, de tal maneira, que nem percebem que estão sendo enganados.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

A FLOR

"A Flor é sem porquê,
Floresce por florescer,
Não olha para si mesma,
Nem pergunta se alguém a vê!" (Angelus Silesius)

Na natureza existe a flor com sua beleza natural, com seu autêntico esplendor, possui sua beleza exterior e interior. Seus admiradores ficam maravilhados com sua beleza exterior, os estudiosos veem toda uma formação biológica até chegar a exteriorização de sua beleza, enquanto alguns outros nem se importam com a beleza das flores, com as maravilhas da natureza, para eles pouco importam se ela existe, ou simplesmente a destroem sem dó nem piedade.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A ARTE DA LEITURA

"Não tenho ensinamentos a transmitir. Apenas aponto algo, indico algo na realidade, algo não visto ou escassamente avistado. Tomo quem me ouve pela mão e o encaminho à janela. Escancaro-a e aponto para fora. Não tenho ensinamento algum, mas lidero um diálogo." (Martin Buber)

Viver a realidade, reconhecer o mérito dos Grandes Mestres Pensadores, que em sua vida e obra nos ensinam até hoje, deixaram um grande legado de ensino e cultura. De forma humilde eles ensinam, transmitem um grande conhecimento e ao final sempre dizem isso foi dito por ele, eu só repito, indico. Fazem o clareamento diante da escuridão onde não podemos enxergar de tal maneira que encontramos a "pérola dentro da ostra" após nos guiarmos pelo ensino e obtermos o conhecimento necessário. Nunca podemos esquecer nossos Mestres e nem deixarmos que seu legado se perca ou morra inútil, muito pelo contrário devemos fazer essas indicações para que ele continue a viver e a ensinar a várias gerações.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A LUZ E O NADA

"És ou não és?", a Luz perguntou ao Nada.
A luz não recebeu resposta e fixou os olhos no Nada.
O Nada era escuro e vazio. O dia todo a Luz experimentou ver. Mas não pôde ver o Nada. Auscultou. Mas não o pôde ouvir. Tentou tocá-lo. Mas não o pôde encontrar. "Oh!", disse a Luz consigo mesma, "isto é pois o máximo! Quem pode atingir uma tal altura?! Eu posso saber que não sei o que é o Nada. Se sei que não sei o que é o Nada, resta sempre ainda saber do meu não-saber. Como pode alguém alcançar essa culminância?!" (Tschuangtse)

A luz vem do nada e do nada vem à luz, muitos dos nossos pensamentos surgem como uma luz, já outros são tão vazios que nos levam a um nada ser, de maneira que ao invés de nos fazer brilhar eles fazem é nos escurecer. Os bons pensamentos enobrecem o homem, já os maus o destroem. Vivendo e aprendendo, vivendo e conhecendo. O saber nunca é tudo e nunca será nada, não será demais e nem de menos, será um saber ou um não-saber.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

A CONQUISTA

"No passado deixaste uma série de pontas soltas. Parte destas se converteram em confusões e outra parte, em possibilidades de negócios e sucesso. Hoje poderá recolher o lado positivo de tudo." (Autor desconhecido)

Muitas vezes recebemos uma mensagem inesperada, e em lugares totalmente impossíveis, podendo até vir dentro de um bombom e escrita por um alguém incerto, mas que vai revelar algo de extrema importância. Pois, é o aviso de uma vitória após uma longa caminhada, um objetivo prestes a ser alcançado depois de muitos esforços e dificuldades, após um longo período conturbado de desequilíbrio e intranquilidade, mas que chegou ao fim passou e a gora chega-se a hora da vitória, de comemorar e saborear com fervor algo tão especial.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

OS PLANOS

"Se queres chegar ao infinito, ande somente para os lados do finito." (Goethe)

É seguindo os caminhos possíveis que traçamos nossas metas e vamos planejando a maneira de alcançar nossos objetivos, dessa forma, chegaremos a infinitos planos. Basta pensar, acreditar, planejar, agir e esperar o momento chegar, e na hora certa teremos ultrapassado até o que era impossível de se alcançar.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A BUSCA

"Se pretendo conceber o ser como ser, fracasso inexoravelmente, caio no vazio. Só posso concebê-lo num modo determinado. Aí o ser se anuncia. aí o busco, sem jamais alcançá-lo. Se quero saber o que é o ser: tanto mais claramente se mostra o extravio do ser para mim quanto mais inexoravelmente prossigo perguntando e quanto menos me deixo enganar por qualquer imagem construtiva do ser. Nunca tenho o ser senão que sempre tenho um ser." (Karl Jaspers)

E ser em si, encontra-se em um vazio, que só é preenchido com a vida, com o conhecimento e o espírito de vitalidade que o induz a seguir em frente. Na vivência com outros seres vai se adquirindo a experiência e a descoberta de valores e dissabores antes nunca alcançados. E assim vão surgindo as imagens construtivas de uma vida, que muitas vezes são demolidas por nascerem incertas. Nesse vaivém da vida, o ser constrói e destrói seus planos, cresce e se fortalece ao passar por erros e acertos durante os encontros e desencontros do caminho que tem a percorrer.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

FILOSOFIA DE VIDA

"Todo homem que for dotado de espírito filosófico há de ter o pressentimento de que, atrás da realidade em que existimos e vivemos, se esconde outra muito diferente, e que, por consequência, a primeira não passa de uma aparição da segunda." (Friedrich Nietzsche) 

A nossa filosofia de vida está espiritualmente gravada em nosso interior e é exprimida nos atos da vida real, consistindo de vários elementos que vão determinar nossa vida exterior. Tudo isso conhecemos e muitas vezes predizemos de tal forma que os outros chegam a pensar que adivinhamos, mas na verdade conhecemos a nossa realidade e o nosso pressentimento chega a ser concretizado. O nosso espírito vai comandando o nosso ser e a nossa filosofia vai sendo aperfeiçoada no meio em que vivemos, pois, o nosso ser vai sendo completado com o que buscamos em sociedade e com a experiência que vamos adquirindo, estamos sempre em mutação, porque o homem imutável para no tempo.

sábado, 1 de outubro de 2011

A EXTERIORIZAÇÃO DO HOMEM

"O homem se exterioriza e se perde nas coisas, mas toda a alienação é superada pelo saber absoluto do filósofo." (Jean Paul Sartre)

A sabedoria supera todas as dificuldades, mesmo naquelas idas e vindas de ocorrências inesperadas o intelecto se sobressai, não há problema invencível, e sim, uma resposta oculta que não foi descoberta, mas pode ser encontrada. É assim que o filósofo pensa e opina sobre os problemas, seu questionamento incessante afasta toda a alienação ao seu redor, sua intuição o conduz a longos raciocínios e sua mentalidade vai além do seu ser, vencendo limites e superando fronteiras, vai desbravando horizontes antes inalcançados.