Follow by Email

terça-feira, 26 de março de 2013

A GENEROSIDADE




André Comte-Sponville


“Que também se possa assim satisfazer a justiça, certamente é possível (dar a alguém o que, sem ainda lhe pertencer, sem mesmo lhe caber segundo a lei, lhe é devido de uma maneira ou de outra: por exemplo, dar de comer a quem tem fome), mas isso não é necessário nem essencial à generosidade.” (André Comte-Sponville)

A generosidade não se trata apenas de dar a cada um o que é seu, ela vai muito mais além disso, pois, ela dá a quem não tem, o que nos sobra, o que não nos faz falta, mas falta ao outro, e até dar uma parte maior do que a nossa.

A generosidade vai além da justiça, que dá segundo a lei e os preceitos, enquanto a lei possui limites, a generosidade é ilimitada.

A generosidade é simples e espontânea, é um ato de amor e não possui interesses. É ser solidário com o próximo e buscam o bem-estar de todos.

O generoso é desapegado do materialismo, é bondoso, não é egoísta, e oferece com amor.