Follow by Email

quinta-feira, 29 de março de 2012

O HOMEM CONTRADITÓRIO

“A contradição em que vivo tem-me exasperado! E como queres tu que eu não fale quando vejo, aqui, um péssimo cirurgião que poderia ser bom alveitar; ali, um ignorante general que poderia ser excelente enfermeiro; acolá, um periodiqueiro que só serviria para arrieiro, tão desbocado e insolente é, etc., etc. Tudo está fora de seus eixos...” (Luís Carlos Martins Pena)

O homem que vive em dualidade não consegue enxergar o eixo central de sua vida.

Entre altos e baixos ele segue a vida, vai e volta, não sabe para onde vai.

Vive entre paixões e ignorâncias, não sabe ao certo se viver na bondade é bom.

Sempre quer e nunca se satisfaz com o que tem, vive em busca de algo que não sabe o que é.

O homem contraditório diz e se contradiz, afirma e nega, vive em descontrole emocional, vive uma vida louca, não sabe se erra ou acerta, tudo deixa rolar.