Follow by Email

quarta-feira, 21 de março de 2012

A BELEZA DAS FLORES

“Não devemos procurar ser belos como as flores ou a folhagem que florescem na estação das chuvas, mas murcham no inverno. Ficar animado com as nuvens da ignorância no céu e desfrutar a visão da folhagem temporária não é de forma alguma desejável. Devemos tentar viver no céu claro e ilimitado, inundado com raios de sol e da lua. É isso que realmente desejamos. Uma vida de liberdade em eternidade, em completo conhecimento e numa atmosfera de bem-aventurança é desejo íntimo de toda alma iluminada. Devemo-nos submeter a todo tipo de penitências e austeridades para alcançar essa fonte permanente de felicidade.”
(Srila Prabhupada – A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada)

As flores são belas e perfumadas, exuberantes e extraordinárias, mas há algo mais lindo e mais belo do que elas.

A beleza das flores é passageira, é de acordo com as estações, cada tipo de flor se exibe de acordo com o momento, o clima, o solo e a vegetação.

Viver como as flores é viver e morrer, florescer e alvorecer, desabrochar e murchar, é viver de forma passageira e presa entre a vida e a morte na ilusão.

O desejo do homem é a vida eterna e não a vida passageira, às vezes ele a busca pelos caminhos do erro e acaba por regredir, mas também há aqueles que encontram o caminho das luzes e seguem pela bondade, de modo a reduzir os desejos de paixão e ignorância de sua vida.

Na eternidade o homem estará livre dos limites e do tempo, ele estará com o Supremo Creador, estará no reino das maravilhas e servirá com amor e devoção.