Follow by Email

domingo, 26 de fevereiro de 2012

A RAPOSA E A MÁSCARA

“Uma raposa entrou na casa de um ator, vasculhou cada um de seus utensílios e encontrou, entre outros objetos, uma cabeça de espantalho, perfeitamente modelada. Apanhando-a nas mãos, ela disse: “Oh, que cabeça! Mas não tem miolos.”
Esta fábula se aplica aos homens que são formidáveis de corpo, porém desprovidos de espírito.” (Esopo)

A perfeição corporal não é sinônima de perfeição espiritual.

O corpo corresponde às características e aspectos materiais, enquanto o espírito é transcendental, embora se possuam a origem inicial do perfeito, eles são diferentes.

O corpo se adéqua a vida material e o espírito busca sua origem, vai incorporar os valores e conhecimento transcendente.

Muitos homens são perfeitos de corpo e vazios de espírito, vagam pelo mundo, vivem de impulsos, eles buscam o prazer material, outros parecem zumbis.