Follow by Email

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A INVERSÃO DO CICLO DE VIDA

"Se eu fosse a natureza, não faria o homem e a mulher à semelhança dos grandes macacos, mas à semelhança dos insetos que depois de um período de lagarta viram borboletas e na última parte da vida só pensam em amor e beleza. Eu poria a mocidade no fim  da existência humana... Arranjaria que o homem e a mulher, desdobrando rutilantes asas, vivessem por muito tempo no orvalho e no desejo, e morressem num beijo de êxtase." (Anatole France)

Muitas pessoas não aproveitam as belezas que a vida oferece, e deixam o tempo passar, quando estão próximas de terminarem o seu ciclo vital é que percebem, a vida passou e eu não a aproveitei, agora não há mais tempo de desfrutar das suas maravilhas.

Quando é jovem, o homem quer aproveitar a vida ao máximo, mas nem sempre faz isso da maneira correta, é o que ocorre com a maioria, todos os prazeres são passageiros e refletidos ao longo dos anos. E o homem vai formando o seu pensamento e descobrindo verdades que estavam ocultas ou até mesmo  aquelas totalmente visíveis e que ele ainda não enxergava.

Já não possui as mesmas forças físicas de antes, porém, seu vigor já não é tão grande quanto aquele de antigamente, sua paciência foi embora. E agora? O que fazer? Aproveitar o tempo que resta ou deixar o tempo passar despercebido? E nessas horas ele pensa, eu queria ser jovem agora e não antigamente, faria tudo ao contrário e não desperdiçaria meu tempo com prazeres fúteis, mas aproveitaria todo tudo que e vida tem a me proporcionar de forma mágica e permanente ao longo da vida.

Uma vida consciente, não se desperdiça, é renovada a cada dia, possui um êxtase natural, paz interior, com alegria e felicidade em todos os momentos, mesmos nos mais difíceis existe a superação e quando se encerra o ciclo vital a alma abandona o corpo feliz.