Follow by Email

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A VIDA SOCIAL EM FAMÍLIA

"No seio da família se desenvolve uma vida social que está saturada de intimidade. Com efeito, muitas das dimensões mais íntimas do indivíduo encontram expressão manifesta ou implícita da vida familiar, que é uma espécie de intimidade cálida, que permite a seus componentes manifestar e realizar seu fundo secreto fora do alcance dos olhares indiscretos. A família autêntica é o ambiente onde tudo se advinha, sem necessidade de ser expresso, onde tudo é comum, sem deixar de ser individual. Na família  se combinam tipicamente interindividuais, como são as de amor, mas ao mesmo tempo é o lugar em que se aprendem muitos modos coletivos de conduta." (Recásens Siches)

A intimidade individual na família nem sempre existe, ou, às vezes é cerceada para o bem da pessoa, enquanto ela existe internamente nos sentimentos, não será descoberta pelos demais, não podendo deixar de ser observada nas manifestações corpóreas e comportamentais.

A violação dessa intimidade pode causar problemas a pessoa que não quer expor suas ações e sentimentos, essa transgressão de seu direito a intimidade pode causar transtornos de conduta, pois seus direitos não estão sendo respeitados pelos seus familiares e ele pode achar que não precisar respeitar os direitos de terceiros.

Mas, quando existe um bom relacionamento entre os familiares, eles se respeitam, sabem dos acontecimentos sem precisar invadir sua intimidade, ou até ele mesmo expõe aos outros. Um sentimento de união, um por todos e todos por um, todos vivendo e aprendendo em constante crescimento.

Cada indivíduo ao nascer já possui sentimentos que são diversos dos demais, já ganha uma identidade e possui características individuais, e mesmo em família, tem particularidades diversas dos demais. Isso não impede a união e a vida social em família, pois cada um pode agregar valores e ensinar aos demais, o bom é aceito por todos a menos que algum seja adepto da maldade, caso ocorra tudo bem, a partir de pequenas semelhanças são formados os elos da união familiar e os diferentes acabam sendo integrados, sem que as diferenças causem divergências entre eles.

A vivência familiar poderá ou não determinar a conduta individual da pessoa, podendo ele ser alguém na família e ter outra identidade na sociedade e ainda possuir sentimentos internos diferentes. De acordo com as situações vivenciadas ele passa por emoções e entre ações e reações vai demonstrando quem ele é ou pode ser, a depender o local onde esteja.

A família é um dos pilares do indivíduo, é o início, onde ele começa a conviver e aprender, depois vai adquirindo conhecimento, se relacionando com a sociedade e chega ao conhecimento religioso que lhe dará a característica final de sua identidade, podendo a pessoa decidir se viverá apenas da vida terrena ou crer em uma energia divina, fonte de tudo e que tudo creou.