Follow by Email

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

A LUTA DOS HOMENS PELA SOBREVIVÊNCIA



A sociedade, os agrupamentos humanos, desde os primórdios da civilização foram movidos pelo instinto da sobrevivência. Daria para arriscar a afirmação de que a história da humanidade, a história da vida humana no planeta, em grandes linhas, é a história da luta dos homens pela sua sobrevivência.” (Cláudio Specht)

Todos nós sabemos que os homens nascem, crescem e morrem, a vida humana não é eterna, um dia chega ao fim.

Temos a chance de nascer, depois disso se inicia a luta pela sobrevivência até o fim de nossas vidas.

Foi descoberto que viver em família e em sociedade era mais favorável que viver na solidão, pois às vezes existem situações existenciais, territoriais e climáticas desfavoráveis à sobrevivência. Viver em grupos era uma chance maior de sobreviver.

E assim a história foi sendo formada, sempre tocando, contextualizando ou comentando a luta dos homens pela sobrevivência, seja um só homem ou seja mais de um homem lutando para sobreviver.

Os homens nascem com o instinto de viver, por isso existe o medo da morte, o apego a vida, ao mundo e a matéria instigam o homem a querer viver cada vez mais e vencerem as barreiras que tentam acabar com a sua sobrevivência.

A segurança passou a ser um dos pilares para sobrevivência, seja ela física ou biológica, para completar uma situação de tranquilidade. Pois, os homens procuram ter um equilíbrio biológico para manter seu corpo vivo e um local com condições físicas de segurança.

Alguns buscam sobreviver com a segurança biológica, outros com a física e já outros preferem as duas. Cada um escolhe seu modo de vida e os riscos que pretende correr.