Follow by Email

terça-feira, 13 de agosto de 2013

A FORÇA DO ESPÍRITO



Hegel – Georg Wilhelm Friedrich Hegel

A vida do Espírito não é a que tem mêdo diante da morte e que se preserva da devastação, mas a que suporta a morte e se conserva nela. O espírito só conquista a sua verdade, quando encontra a si próprio na dilaceração absoluta. Êle não é esta fôrça enquanto é o positivo que desvia os olhos do negativo, como quando dizemos de alguma coisa: isto nada é ou é falso, e tendo-o assim liquidado, o abandonamos e passamos a outra coisa; o Espírito só é esta fôrça quando olha o negativo nos olhos e permanece nêle. Êste permanecer é a fôrça mágica que converte o negativo no ser.” (Hegel – Georg Wilhelm Friedrich Hegel)

O espírito não tem medo da morte, ele é eterno e não morre e nem se devasta.

Quando o homem morre o espírito abandona seu corpo e fica momentaneamente em liberdade.

O espírito fica aprisionado ao corpo sofrendo as influências dos modos da natureza e do mundo material, uma vida que nem sempre vê a verdade.

Quando o espírito retorna ao mundo espiritual, ele reencontra a verdade absoluta, ele retorna a sua origem, ao Senhor Supremo.

As influências materiais podem enfraquecer o espírito e o iludir, fazê-lo se esquecer da verdade, mas não conseguem destruí-lo.

A força do espírito é atuante quando faz o homem enxergar as paixões e ignorâncias que tentam lhe escravizar, a força do espírito vai transformando o que é positivo em negativo, tornando o homem cada vez mais bondoso.

Não basta apenas alcançar a bondade, a força do espírito busca fazer o homem transcender a bondade e se aproximar cada vez mais da verdade absoluta.

A força do espírito faz com que o homem viva mais consciente e liberto das inconsciências e do ego que tentam impedí-lo de viver e de ver a verdade.