Follow by Email

sexta-feira, 17 de maio de 2013

A FAMA



Hannah Arendt


“A fama, aquela deusa muito cobiçada, tem muitas faces, e a fama vem sob muitas formas e tamanhos – desde a notoriedade de uma semana de capa de revista até o esplendor de um nome duradouro. A fama póstuma é uma das variantes mais raras e menos desejadas da FAMA, embora seja menos arbitrária e muitas vezes mais sólida que os outros tipos, pois raramente é concedida à mera mercadoria. Quem mais lucraria está morto e, portanto, não está à venda.” (Hannah Arendt)

A fama engana, destrói, leva muitos a se perderem em ilusões e a grandes derrotas.

A fama é cobiçada por muitos, e vem com muitas faces e formas, isso faz com que as pessoas que a cobiçam cheguem a pensar que são famosas sem ser.

Muitos só conseguem a fama depois da morte, uma verdadeira decepção para aqueles que a buscavam e tentavam dela desfrutar enquanto estavam vivos.

A fama é um desejo material, que espiritualmente não possui nenhum valor. Pois, não traz crescimento ao homem, muito menos satisfaz seus desejos materiais, pois, a fama não preenche o que essas pessoas buscavam através da fama.

A fama atrai muitas pessoas e as exclui durante a busca incessante pela fama.