Follow by Email

sábado, 12 de abril de 2014

OS BENS E OS MALES


(Esopo)

Sempre mais fracos, os Bens, sendo perseguidos pelos Males, subiram ao céu onde perguntaram a Zeus como deveriam comportar-se com os homens. Zeus lhes disse que deveriam aproximar-se dos homens não todos juntos, mas um de cada vez. Por isso, os males, por estarem mais perto dos homens, se achegam a eles em grupos, enquanto os bens, descendo do céu, o fazem aos poucos.” (Esopo)

O mal sempre persegue o bem, tenta vencê-lo, mas o bem prevalece e tem proteção divina.

A ganância e a ambição dos males mostram uma força aparente, que está cheia de ignorância e arrogância, enquanto a fragilidade aparente dos bens revelam a força da perseverança e da persistência.

Os males são fáceis de serem encontrados e existem em grande quantidade, sua união é destrutiva deles mesmos e de quem se aproxima deles. Os bens existem em menor quantidade, são mais difíceis de se encontrar, mas não são impossíveis, a união dos bens é forte e resistente.

Os homens devem se afastar e evitar os males, caso contrário, não encontrarão os bens.